quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Mini curso de fotografia - Composição da Imagem

Vamos continuar o nosso curso de fotografia? Mais um capítulo que irá ajudar a você fazer fotos cada vez mais lindas.
Retirado do site da Canção Nova.

COMPOSIÇÃO DA IMAGEM

As câmeras de hoje permitem que todos possam tirar fotos nítidas, com a exposição correta. Mas poucas dessas fotos tecnicamente aceitáveis satisfazem as exigências de criatividade de alguém que leva a fotografia a sério. A excelência na fotografia, tal como a beleza, talvez dependa de quem a vê, mas a maioria concorda com certos critérios. Um fundo confuso e cheio de coisas, objetos sem importância no centro do quadro ou predomínio de um espaço vazio não são ingredientes para uma foto interessante.

A composição é um fator essencial para fotos bem-sucedidas. Uma fotografia pobre em composição vai diminuir a apreciação pelo trabalho. As câmeras de hoje quase batem a foto por você, mas ainda não chegou o dia em que elas possam ser programadas para procurar e ordenar os elementos visuais e obter uma imagem equilibrada. No módulo desta semana iremos sugerir regras que serão muito úteis para criar boas composições.

A composição realizada pelo fotógrafo Sam Abell é perfeita em todos os seus aspectos: observe a harmonia nas proporções entre céu e terra, e entre o primeiro plano e o plano de fundo.
A REGRA DOS TRÊS TERÇOS

A regra dos três terços é a forma tradicional e tem sido usada pelos pintores ao longo dos séculos. O centro de qualquer imagem não é um ponto satisfatório de repouso para o olhar. Uma composição que procura focar no centro é estática, não dinâmica.

Para seguir a regra dos três terços, imagine o visor de sua câmera dividido com uma retícula de linhas verticais e horizontais, como um jogo-da-velha. Quando você vê a cena, coloque o assunto num dos pontos de intercessão. Essa técnica funciona bem com enquadramento horizontal ou vertical e a imagem resultante é mais eficaz do que uma composição com o assunto principal no centro do quadro.
Céus cinematográficos
Dê mais efeito dramático a um céu grandioso colocando o horizonte na parte inferior do quadro, alinhado com a linha inferior da grande imaginária. Se o céu for monótono, porém importante para a mensagem da foto, coloque-o na linha superior.

A linha abaixo do horizonte, que coincide com o aqueduto na contraluz, deixa um amplo espaço para as nuvens (foto acima). A linha alta do horizonte reduz o espaço do céu e destaca os campos de grão iluminados pelo sol (foto abaixo). Fotos: Judith Lange.

Assuntos em primeiro plano e em movimento

Num retrato em close, por exemplo, coloque o elemento mais importante – talvez o olho mais próximo – num dos pontos de interseção superiores das linhas, para evitar muito espaço vazio acima do assunto. No caso de temas em movimento, deixe espaço diante do assunto animado em repouso – um animal ou uma pessoa -, deixe um espaço para ele “olhar”, caso ele não esteja mirando a câmera.

A riqueza das roupas desta gueixa foi realçada pelo enquadramento que localizou seu rosto – mesmo que esteja escondido pelo véu – na parte superior da imagem, evitando deixar espaços vazios acima dele. Foto: Jodi Cobb.

Da esquerda para a direita

Nas culturas ocidentais, estamos habituados a ler da esquerda para a direita e tendemos a “ler” uma imagem também dessa forma. Por isso, é adequado deixar o assunto principal na parte esquerda do quadro.

A utilização da regra dos três terços, com o assunto à esquerda no enquadramento, resulta numa imagem equilibrada e agradável. Foto: Judith Lange.

Composição descentrada

Em qualquer composição descentrada e com um ponto de interesse pequeno, sempre haverá um pouco de espaço vazio no quadro. Nesse caso, componha a imagem de forma que haja um assunto secundário, talvez mais distante, que crie uma imagem mais satisfatória. Deixe o espaço vazio ocupar a imagem somente se você quiser enfatizar a idéia de isolamento.

As três figuras que aparecem descentradas e isoladas na parte baixa do enquadramento ajudam a perceber a dimensão do “Muro das lamentações”, tema principal da fotografia.

OUTRAS TÉCNICAS DE COMPOSIÇÃO

Além do que já vimos, há outros conselhos que podem ajudar você a criar imagens bem equilibradas e interessantes.

Defina bem o ponto de interesse

Evite que o olho do observador se perca vagando pela imagem, procurando um ponto de repouso ou algo para observar. Inclua sempre na composição um assunto que ofereça um ponto de interesse.

O ponto de interesse de uma paisagem não precisa de efeitos especiais: é suficiente uma linha diagonal luminosa que atravessa os campos verdejantes. Foto: Judith Lange.

Uma dica: “Se suas fotos não saem boas, é porque você não chega perto o suficiente.” Essas são palavras de Robert Capa, fotojornalista da Segunda Guerra Mundial.

Apresente uma mensagem clara

Leve em conta componentes artísticos quando estiver planejando sua foto dentro de uma paisagem vasta. Procure o ritmo de elementos repetitivos, ou uma diagonal dinâmica, contrastes de cor, textura ou forma. Ou algo que dê unidade ao conjunto. Trata-se de técnicas sofisticadas que você pode aprender analisando o trabalho de grandes artistas e fotógrafos.

Cores contrastantes e saturadas criam imagens muito sugestivas. Foto: Judith Lange.

Crie profundidade

Use uma lente grande-angular e ponha no quadro assuntos em primeiro plano, no intermediário e no fundo, para dar a sensação tridimensional à imagem, que naturalmente é bidimensional. Elementos como edifícios ou montanhas podem ajudar.

A vegetação em primeiro plano não cria um obstáculo para o observador e se caracteriza por uma moldura baixa que conduz o olhar para a Igreja e para o céu nublado. Foto: Judith Lange.

Tenha ousadia na composição

Os fotógrafos experientes muitas vezes quebram as regras para enfatizar uma mensagem ou criar uma atmosfera. Criatividade e inteligência são mais importantes do que a rigidez na utilização das regras: dica dos fotógrafos da National Geografic.

As regras de composição não são rígidas, como demonstrou aqui a fotógrafa ao cortar a cabeça do assunto principal. Mesmo assim a foto é bem realizada, pois obedece a regra dos três terços, tem uma composição bem equilibrada em um forte centro de interesse. Foto: karen Kasmauski.

6 comentários:

  1. Parabéns, Sônia. Estava procurando mais sobre este assunto e encontrei seu blog. Obrigado por compartilhar o que sabe. Pessoas como vc facilitam a vida de muitos. Não pare de escrever. A partir de hoje estou seguindo seu blog...

    ResponderExcluir
  2. Olá Miguel,
    É um prazer ter você como meu seguidor. Obrigda pelo elogio ao meu blog.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. gosto de composição e as dicas sempre são importantes

    ResponderExcluir